O CUIDADO COM A FAMÍLIA

O CUIDADO COM A FAMÍLIA

 

“Ora, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua própria casa, negou a fé e é pior do que o que é descrente” (1 Timóteo 5.8)

Maio é o mês da família. Nele as noivas preferem casar; as mães são lembradas com mais carinho; e as igrejas dedicam a dar maior ênfase a esta instituição criada por Deus. Não se discute a importância da família. Devemos avaliar, no entanto, qual a importância e valor temos dado a ela.

De um modo geral, nenhum ser humano irá conseguir viver bem se sua família for desajustada. No mundo atual percebemos que a crise familiar é acentuada: a instabilidade nos casamentos, o aumento no número de divórcios, a violência familiar, a rebeldia dos filhos, a má administração dos recursos, a desvalorização da igreja, e tantos outros problemas têm corroborado para o enfraquecimento do lar. Todos, via de regra, têm uma casa; poucos têm um lar. Com tudo isso, não temos o direito de dizer que a família é uma instituição fracassada. Temos pelo menos três razões para reafirmarmos o valor e a importância da família.

A priori, deve-se destacar, que a família é um projeto de Deus para o mundo (Gn 1.27-28). Tudo Deus criou com um propósito definido e tudo o que Ele criou foi muito bom (Gn 1.31). Deus criou o homem e a mulher e os abençoou. A chamada de Abraão (Gn 12.1-12) é um exemplo de como o Senhor está interessado em abençoar “todas as famílias da terra”. Não podemos crer que é uma instituição falida porque os planos de Deus não podem ser frustrados (Jó 42.2). Assim, nossa família tem a responsabilidade de ser bênção para outras que ainda não têm a salvação. Os servos de Deus devem, necessariamente, testemunhar positivamente pela conduta e postura de suas famílias face às exigências do mundo.

Em segundo lugar, ressalta-se que a família é um presente de Deus para o homem (Gn 2.18, 23, 24). Ao perceber que não era bom que o homem estivesse só, Deus providenciou o casamento. Segundo a Bíblia o casamento deve ser digno de honra (Hb 13.4). Deus cria a família objetivando a comunhão, o companheirismo, a complementaridade, o amor, o respeito e tantos outros benefícios. Realmente, a dureza do coração do homem tem destruído o lar. A falta de Deus, de Seus valores e princípios têm deixado à margem a família e feito com que os homens se esqueçam que ela (a família) é um “presente do Senhor”. Não são poucas as pessoas que por um pouco de prazer e liberdade, abandonam suas casas, destroem suas uniões e marcam seus filhos por toda a vida, justamente porque se esquecem que a família é um bom presente.

Por fim, não podemos esquecer que a família é uma bênção de Deus para nós. No Salmo 68.6, aprendemos que um dos grandes feitos de Deus é fazer com que “o solitário viva em família”. No texto em epígrafe, Paulo afirma que descuidar-se de nossa família é como “negar a fé”. Deus, na sua graça maravilhosa, concedeu-nos a alegria de pertencermos a uma família onde podemos amar e ser amados. Jamais podemos desistir daqueles que o Senhor nos deu e que compõem o nosso lar. Na família nos amamos; nela servimos de suporte; nela travamos grandes lutas; mas nela, sobretudo, alcançamos muitas vitórias.

Cuide bem de sua família e jamais desista dela!

Pr. Fabio Martins

Deixe um comentário